PINGO - O CANARININHO DO REINO


Numa casa bem feinha,
Morava uma bruxa má.
Não gostava de ninguém,
Era muito malvada.

Não cuidava da sua casa,
Tudo ficava jogado de lado,
Não gostava de limpeza,
Só dava atenção ao gato.

Uma linda menininha,
Chamava-se Marcinha,
Foi até a casa da bruxa,
Entrou bem escondidinha.

Encontrou lá um pássaro,
Coitado! Estava no chão...
Sofrendo abandonado,
Ela o pegou e levou com cuidado.

Pobre pássaro! Muito sofrido...
Era um canário do reino,
Cor bem amarela como o ouro,
Não tinha uma perna

 E faltava-lhe um olho.
A casa da bruxa tinha muitos ratos,
Marcinha disse que foram eles os culpados.
Eles comeram um olho e uma perna,
Mas como saber? Ele não fala!

Pobre passarinho! Disse a Marcinha.
Colocou numa gaiola na sua casa,
Dava muito carinho, água e comidinha,
O canarinho ficou melhor não morreu,
Mesmo aleijadinho, ele venceu.
Marcinha ficou muito contente,
Nunca mais deixou sem receber sozinho,
Até um nome o passarinho recebeu,
O nome dele é Pingo!
Foi o nome que Marcinha escolheu.

Pingo é o tenor da família.
Encanta as crianças todos os dias,
Linda é a sua melodia...

Impossível viver sem o canto,
Do canário amarelo que brilha,
Pingo irradia como o sol,
Sua aura brilha... 
Como a luz do meio dia.

NATIVA