INFLAÇÃO, POUCO SOBRA...


Hein! Vê se me escuta.
Não vê a minha luta!
Enfrento causa injusta,
Dão-me o pé na bunda,
Nas eleições vem adular.

Sou filho de pedreiro,
Trabalho e não vejo cor do dinheiro,
Tudo pra família sustentar.

Tento ser honesto,
Pago as dívidas e sou correto,
E meia dúzia de vagabundos,
Querem o meu voto comprar.

Eu já conheço toda história,
Como eles vivem de Glória!
É de tanto roubar.

E eu o mais sofrido e carente,
Sem escola, pouco inteligente,
Vivo do meu suor sem de ninguém tirar.